20 fevereiro 2009

a saga de Paredes de Coura, ou a DREN no seu melhor

o tom do documento ao lado : cordato, afável.

os conceitos pedagógicos subjacentes e respectivo entendimento de prioridades: exemplares.

o domínio da língua portuguesa: magistral, como compete a quem dirige uma Direcção (ainda q Regional) de Educação, e como a seguir se verá: la perle des perles, em rosa shocking

a lógica: infalível, ainda que codificada

[já sabem q têm de ler 1º o post anterior, ñ é?]


agora a transcrição do que, em cima, mal consegue ler-se, mas está maiorzinho aqui:

Exmª Senhora
Presidente do Conselho Executivo do
AE Território Educativo de Coura

A confirmarem-se as notícias vindas a público sobre a suspensão de actividades previstas no Projecto Educativo e no Plano de Actividades dessa Escola, e na salvaguarda primeira das obrigações da escola - cumprir a sua missão de processos de socialização e de aprendizagem para os alunos, razão central porque definiu as actividades de Carnaval nos documentos de acção educativa anteriormente definidos.

Tomando por base estes pressupostos, determino:

1. o cumprimento das actividades com os alunos previstas para esta época;

2. o envio a esta DRE de um memorando clarificador dos problemas que têm vindo a ser denunciados pelas estruturas representativas;

3. Sendo certo que muitos docentes não se aceitam o uso dos alunos nesta atitude inaceitável, acompanharemos de muito perto a defesa do bom nome da escola, dos professores, dos alunos, e de toda uma população que muito tem orgulhado o nosso país pela valorização que à escola tem dado.

assinado de forma digital por Margarida Elisa dos Santos Teixeira Moreira

Direcção Regional de Educação do Norte


Claro que perceberam que isto é um jogo, uma artimanha ..

ora vejamos se sabem responder:

  1. quantas frases do documento acima contêm estruturas incorrectas, que tornam propositadamente indecifrável a mensagem?
  2. os processos de socialização (nomeadamente desfiles de carnaval) são, de acordo com o espírito do doc., a missão primeira da escola?
  3. as estruturas denunciantes (referidas no ponto 2) são representativas de quem?
  4. ao escrever que "os docentes não se aceitam o uso..", estará a Directora da DREN a adoptar um processo de criação literária na linha do José Luís Peixoto?
  5. a 'atitude' do ponto 3 é 'inaceitável' por parte de quem?
  6. o bom nome dos professores e demais citados depende de usarem ou não uma máscara e desfilarem com ela pelas ruas?
  7. agora, a mais difícil: a 'população-motivo-de-orgulho' tem 'valorizado a escola' .. porque: a) bate muitas palmas no desfile ; b) todos os anos organiza o desfile


    [soluções para o quizz só depois dos vossos comentários]

3 comentários:

Anónimo disse...

Esta senhora nem com um CEF se safava !!! Não achas que se deveria pedir o livro de reclamações na DREN ( não é obrigatório ?)para protestar? É que não se percebe que raio de língua é que está a ser utilizada !...e que tal fazer-lhe um plano de recuperação ?
Anag

Livro de Reclamações da DREN — Vol. XX [anexo p.] disse...

Venho por este meio informar de que, as páginas do representativo em causa estão cheias. Sendo assim, e tomando por base este e os já atrás [lá muito atrás] referidos pressupostos, e já que para trás é que é caminho [sempre a desfilar e com um palmómetro para medir as ditas cujas, palmas] passemos então ao...

ao... quê?!

à Páscoa, com certeza pois, mais ridículo que isto é quase impossível!

al disse...

plano de recuperação? ñ me parece...

é que,
como toda a gente sabe ...
ninguém
consegue
ensinar
nada
a ninguém
que
não quer
aprender!

Já se fosse professora ... estava feita: insuficiente-menos!