13 julho 2011

o silêncio ensurdecedor de Nuno Crato


..... que cá para mim, deve ter entrado de férias, só pode! ......
.

relativamente à imagem ao lado, ver propostas do PCP e BE, aqui
.
12.07.2011 - 09:18 Por Lusa
aqui 

Fenprof preocupada com "desconhecimento" da política do Governo

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) reúne-se a partir de hoje, em Braga, com o “desconhecimento” sobre a política educacional do novo Governo quanto à avaliação dos docentes e à constituição de mega-agrupamentos como principais preocupações.
.....................................................

e não só, Mário Nogueira, e não só!!

  • como é que vai ser com os horários dos professores, por exemplo? - o programa do governo (e, se não me engano, também o próprio ME) fala em "simplificar o ECD". Ora isso ...
  1. significa exactamente o quê???
  2. e ... é para quando???
Será que, por inépcia deste ministro e de mais quem o escolheu, vamos ter de continuar a passar as mesmas infindáveis e imprestáveis horas na escola?? Será que -- chegados a casa, exaustos e saturados por tanto gasto de energia, tanto tempo desperdiçado em tretas e num local de trabalho que não nos oferece as condições mínimas de privacidade, conforto, silêncio, espaço -- vamos continuar a não ter, nem tempo nem disposição para fazermos o que realmente é importante? Para nos auto-formarmos e actualizarmos, para preparar aulas, procurar e construir materiais e etc, etc?

Mais:
  • como é que vai ser com a farsa das 'aulas' de substituição? é para continuarmos a "fingir que sim", a atirar areia para os olhos dos pais?
  • como é que vai ser com a estupidez das aulas de 90 minutos, absolutamente inaturáveis (e por isso mesmo geradoras de indisciplina- oh, sim!) por parte de todos, e sobretudo dos alunos do 3.º ciclo?

É que tudo isto, Mário Nogueira / Nuno Crato, são aspectos que entram na feitura dos horários, e os 'escravos de serviço' estão prestes a iniciar esse trabalho - ou nem lhe passou isso pela cabeça, senhor ministro?!

  • E como é que vai ser com o aberrante estatuto do aluno? Alguma alteração que se veja e valha?
  • Como é que vai ser com o regime de faltas dos professores
  1. 7 dias por ano contra os 12 de toda a restante função pública?
  2. e as faltas por doença, vão continuar a ter de ser obrigatoriamente atestadas pelos centros de saúde? E os milhares que já não tiveram direito a médico de família? Que vão à lista procurar um qualquer convencionado com a ADSE, que nunca os viu mais gordos? Esta farsa toda é para continuar??
Como continuou - sem tirar nem pôr! - o calendário escolar, a única promulgação deste quase invisível ministro? Que já traz contradições relativamente às poucas, entretanto proferidas declarações de sua excelência?

  • Para quando a assumpção, Mário Nogueira / Nuno Crato, de que as interrupções do Natal e Páscoa são férias?  Férias mesmo, para todos? FÉRIAS, em que as escolas fecham, como acontece por essa Europa fora,  férias durante as quais as autarquias (com representação nos órgãos decisores das nossas escolas, é bom lembrar!!) se ocupam dos tempos livres das crianças!
  • E para quando a introdução de pausas a meio do 1.º e 2.º períodos, que nem professores nem alunos nem funcionários os aguentam, de tão longos, stressantes, intermináveis?! E vejam, sigam!!, o exemplo da merkliana Alemanha, da sarkosiana França, etc, etc, etc!! E nem ouso falar - não vá a cara opinião pública escandalizar-se, dos 2 inteiros meses de férias de verão que gozam os professores destes países (mais os de Espanha, Finlândia?, ..)
  • Para quando, e fico-me por aqui, o reconhecimento de que ESTA é uma profissão de desgaste rápido e de risco (físico, sobretudo mental) ? - ou um estatuto 'à parte' só serve para nos tramar?!
.
 É que, sabem, pais, mães, quem acaba por 'pagar' as consequências do 'mau estado' (físico, psíquico) da classe docente, são mesmo, involuntaria mas inevitavelmente, os vossos filhos .. Ora imaginem-nos lá a terem um belo naipe de professores, todos com mais de 60 anos ..
.

3 comentários:

Lelé Batita disse...

Ana
Se me permites, gostaria de remeter para este texto no meu Blogue, com alguns comentários que considero a propósito. Acho que colocaste o dedo na(s) ferida(s).
Abraço.

AL disse...

Lelé, olá!

claro q permito, quantos mais melhor! - não encontrei foi o texto ..
mandas-me um link, por favor?
bjinho, obrigada!

Lelé Batita disse...

Pois, fiquei à espera que desses o Ok! Já aqui está! Podes comentar, se te aprouver! Beijo.

http://peroladecultura.blogspot.com/2011/07/maus-ventos-que-passam-na-escola.html