08 fevereiro 2009

resistências: Léo Ferré, um cometa incendiário e anarquista

« o louco inspirado, o poeta profético, aquele que sempre, e cada vez mais, pertencerá ao futuro, atravessou os céus da Europa no século passado como um cometa incendiário ... »
Era anarquista e chamava-se Léo Ferré . (cliquem no nome, vão dar a um site incrível!).

- e não percam, no vídeo, uma interpretação espantosa, misto de teatro e música, assim como um panfleto - cúmplice, libertário, provocatório:

LA SOLITUDE


a letra, aqui / um cheirinho: «o desespero é uma forma superior de crítica»

e ainda .. vejam q vale a pena: uma página na ESAG dedicada a mais umas quantas figuras maiores da cultura francesa : aqui
al

2 comentários:

al disse...

o Léo Ferré esteve lá para baixo, ninguém lhe ligou nenhuma (snif) - pode ser q agora, q a apresentação já ñ está em francês..(?)..

e olhem q vale a pena, é uma referência a ter, absolutamente!

Quinta-feira, 22 Janeiro, 2009

alexandra_c disse...

o leo ferré foi, poderia continuar a ser, uma belíssima referência como mtos outros artistas franceses; como mtos outros artistas franceses tem o grande problema de se expressar em francês (agora os nossos alunos portugueses não compreendem, não conhecem, não gostam)e, ainda por cima, dá grande importância às palavras e refere autores franceses como baudelaire ou rimbaud - os teus alunos conhecem? qdo a cultura francesa nos alimentava, e bem,podíamos encantar-nos com a poesia libertária do leo ferré (já te disse que o vi ao vivo em lisboa?), com a raiva sublime do jacques brel, com a tristeza do serge reggiani (sempre o achei triste), com a solidez ética do jean ferrat, com a solidão negra e charmosa da juliete greco, às vezes até com a euforia do gilbert bécaud, muitas vezes com as palavras do jacques prévert que os outros cantavam (lembras-te das 'feuilles mortes'?); agora, que queres, é o inglês que nos inunda e a parte superficial da cultura americana que nos dá as referências se não quisermos esforçarmo-nos mto (até a cultura americana tem coisas para ensinar). agora, tb te lembras da famosa cançãozinha da jane birkin e serge gainsborough "je t'aime mon non plus"? pois andou aí uma versão recente que a rádioradar (claro!) mtas vezes passou; e anda pelos vistos a pairar uma onda subtil de recuperação do s. gainsborough - talvez assim os teus jovens alunos possam aproveitar para conhecer alguma da cultura francesa que tem várias facetas e que até, quem sabe, terá influenciado os músicos que eles hoje ouvem. Beirut, p. ex., não tem cheirinho francês? e já agora podem experimentar ouvir os 'negresses vertes'(mesmo franceses); e os 'nouvelle vague' virão donde?
até à próxima!

Sábado, 24 Janeiro, 2009