08 fevereiro 2009

os escritores, a (des)informação, a educação

Vem isto no seguimento de uma entrevista que a escritora Alice Vieira deu ao jornal Público, hoje, dia de greve dos professores portugueses, a propósito do 'estado da educação' (mais ou menos isso..) : aqui, se quiserem ler

Confesso que fiquei um tanto irritada com o artigo – melhor dizendo, com algumas das opiniões da Alice Vieira. Conheço os seus livros – obviamente – porque o meu filho, a minha sobrinha, os liam. De uns gostavam, de outros nem tanto. É assim .. como em tudo, como em relação aos professores.

O que não compreendo, o que não poderei nunca aceitar, é que, também esta escritora, fale tão assertivamente do que não sabe. E o mais lamentável é que não é a única (escritora, entenda-se) a arrogar-se esse opinar desinformado.

Passo a explicar, pegando-lhe numa frase que enferma de várias incorrecções: «… quando 140 mil professores vêm para a rua, é óbvio que devem ter razão, mas não têm toda. A ideia que tenho, desde o princípio é de que a ministra tem razão em querer que os professores sejam avaliados, mas ela não sabe transmitir o que quer. »
  1. 140 mil é o número total (aproximado) de professores. Os que vieram para a rua terão sido entre 120 e 130 mil .
  2. Se é assim tão óbvio que "devem ter razão", talvez seja igualmente óbvio que a tenham toda. Deveria Alice Vieira, pelo menos, pôr-se essa hipótese ..
  3. Alice Vieira tem uma ideia formada: a de que "a ministra tem razão em querer que os professores sejam avaliados". Pois é … as percepções não bastam. Deveria, antes de opinar, saber esta escritora que, antes desta ministra, os professores JÁ ERAM AVALIADOS! Foram-no, durante anos, através de um processo definido pelo Ministério da Educação! Que os próprios agentes da governação venham agora repudiar os seus anteriores modelos, não é, obviamente, culpa dos professores. Talvez o desencanto, o cansaço, lhes venham daí, e não (por favor!!!!..) por "terem os seus direitos adquiridos e ser mais difícil aceitar outras coisas."
Deveria a escritora Alice Vieira saber que, de cada vez que aqui se muda de governo, muda também – parece que inevitavelmente – o sistema educativo: total ou parcialmente. Se há quem, desde o 25 de Abril de 1974, tenha tido a capacidade de mudar, de aceitar 'outras coisas' , têm sido, precisamente, os professores!


al, em 19/01/09

6 comentários:

ae disse...

a Alice Vieira acha que a Milú não sabe transmitir o que quer?

E não contesta que ela seja ministra da .. EDUCAÇÃO???!!!

Olha se os professores, nas suas aulas, também não soubessem transmitir aquilo que querem??


Haja paciência!!!
Segunda-feira, 19 Janeiro, 2009

tiago martins, 12ºc disse...

Não querendo insultar a senhora que, pessoalmente, não gosto de ler, mas que reconheço que escreve bem, relembro o que disse no comentário que escrevi e que foi publicado pela professora (uma vez mais, obrigado! ^^): "O idiota cala-se quando não sabe. O verdadeiro estúpido fala do que não sabe". Acredito que a designação de "verdadeiro estúpido" é rija demais para uma senhora que eescreve bem, mas prefiro acreditar que foi um "vaipe" de mau-senso que a senhora teve. Acreditemos que foi isso...

Segunda-feira, 19 Janeiro, 2009

al disse...

pois ... escrever bem não basta para conquistar leitores, verdad? é preciso actualizar-se, 'cavalgar' os tempos, descobrir os interesses novos dos novos potenciais leitores, e, pela entrevista da sra, ñ me parece q seja o caso..
sabes que ao lê-la ontem, Tiago, só me lembrava, precisamente, do teu comentário, daquela frase.. inclusive citei-te num dos muitos blogues que ontem, dia de greve, fui espreitar.

E a propósito, já me viste bem este ME, aquela 'coisa' q tem nome de sítio de onde se retiram pedras? aquele ar, aqueles números, aquelas conclusões?

aqueles telejornais em horário nobre abrindo com alardes de crise, como q a quererem, dp, sugerir culpas, criticar teimosias e devaneios aos profs?

o melhor deste país está a imigrar, a UE critica as medidas económicas deste governo, só nós e a Espanha, crise estendendo-se por 2010 (q a nossa vem durando, durando.. há 'bué'), e eles cegos, e eles surdos, e eles.. até quando?

.. em Espanha, há pouco tempo, congelaram-se salários na função pública, sim, mas os dos gestores, directores e afins. Aqui contratam-se acessores de imagem a peso de ouro, compram-se frotas automóveis topo-de-gama, oferecem-se reformas ao fim de 2 mandatos (mtas vezes de ausências), na AR, colocam-se os ex-ministros incompetentes a gerir bancos e empresas públicas, um forrobodó - nem sei se isto se escreve assim, but.. who cares?

ñ há paciência!!

Terça-feira, 20 Janeiro, 2009

TM disse...

É verdade, vivemos num país onde ser hipócrita, demagogo e criminoso leva a altos lugares e sem grandes problemas. Onde 'putos mimados' desaprovam leis por causa de uma birra e de um desacato pessoal com outros (a ver a proposta relativamente ao casamento homossexual proposta por Sócrates... Haja hipocrisia...). E são precisamente esses putos mimados, esses (des)governantes que nos levam, como já foi dito por alguém, "a um passo em frente na beira do abismo"... Mas enfim, quem poderia saber que "o menino de ouro" e sua trupe seriam assim?

Há momentos em que me ponho a pensar que a Milú não será a grande vilã, mas que terá um "puppeteer" por detrás, um Sócrates. Depois apercebo-me que são gases, e que são ambos grandes vilões.
Bjs ^^

Terça-feira, 20 Janeiro, 2009

Anónimo disse...

gases? tu passaste-te, T ? :-D - eu já nem assino os coment,ñ vá alguém pôr-me um processo! e olha q tu, por este andar....

tudo brincadeira - será?..
bjis
Terça-feira, 20 Janeiro, 2009

tm disse...

Ah, sim, o segundo parágrafo foi brincadeirinha ^.^

Mas o primeiro foi a sério. Então a situação referida do casamento homossexual repudiou-me e enojou-me profundamente. Depois de ter dado ordem à sua bancada para votar contra as propostas do BE e do PEV vem dizer que caso consiga a maioria absoluta outra vez vai fazer com que seja aprovada a legalização do casamento homossexual... Quando soube disso fiquei repudiado, puramente pela hipocrisia, pela demagogia e pelo "atrair eleitorado" que está a acontecer com aquele senhor. Porque sou 100% a favor do casamento homossexual(cheguei já, inclusivamente, a ter uma troca acesa de palavras com um senhor, num espaço de comentários do semanário Sol a propósito disso... eu a defender o dito casamento e respectiva adopção de crianças e o senhor a achar que era um crime contra a natureza... foi interessante) e espero que, apesar de toda a hipocrisia, etc, espero que o senhor acabe por não recuar e avance mesmo com a legalização.

Quanto ao processo... Hehehe, foram só gases... Hehehe.

Bjs! ^^

Terça-feira, 20 Janeiro, 2009