07 fevereiro 2009

a literatura, as paixões: venenos de deus, remédios do diabo

  • Aos 10 anos todos nos dizem que somos espertos, mas que nos faltam ideias próprias.
  • Aos 20 anos dizem que somos muito espertos, mas que não venhamos com ideias.
  • Aos 30 anos pensamos que ninguém mais tem ideias.
  • Aos 40 achamos que as ideias dos outros são todas nossas.
  • Aos 50 pensamos com suficiente sabedoria para já não ter ideias.
  • Aos 6o ainda temos ideias, mas esquecemos do que estávamos a pensar.
  • Aos 70, só pensar já nos faz dormir.
  • Aos 80 só pensamos quando dormimos.
fala de Bartolomeu Sozinho, mais filósofo que marinheiro, personagem de Venenos de Deus, Remédios do Diabo, o último romance do escritor moçambicano Mia Couto. (clicar no nome para ler entrevista no JL)

a.l., em 28/11/2008

6 comentários:

tiago martins, 12ºc disse...

Tive que lê-lo para Português. De princípio pensei que era uma história daquelas que se leem duas ou três páginas e se vai ver o resumo à vasta net ("Maias", por exemplo...:)). Mas não. Li, efectivamente, as primeiras duas páginas, mas depois ainda mais as cento e tal que lhes seguiram. E fiquei contente por o ter feito: foi um livro que tive todo o prazer em ler (e reler, para ver se compreendia o diacho do final!) e descobrir que a literatura losófona ficou um bocadinho mais rica com esta contribuição de Mia Couto. Bjs e bom fim-de-semana (prolongado, yey!)


Sábado, 29 Novembro, 2008

al disse...

É, aquele final ñ é fácil.. acho que nos deixa a nós, leitores, a liberdade de o decifrar, de escolher a 'verdade' naquele intrincado de estórias fabricadas..

Pois, Tiago, foi precisamente dp de uma conversa com a tua(?) professora de português que decidi pôr aqui o excerto das idades de que fala o Bartolomeu.. é uma delícia, ñ achas?

Bjis,
a. l.

Sábado, 29 Novembro, 2008

tiago martins, 12ºc disse...

Concordo plenamente! Acho que é das passagens mais divertidas do livro!

A minha professora de português é a prof. Ana Cristina Brito, não sei se foi com a professora que falou... :D

Bjs!

Terça-feira, 02 Dezembro, 2008

al disse...

Não, falei com a professora Conceição Marques, mas calculo que o programa (contrato?) de leitura seja comum a vários anos/turmas..

Então e outros livros do Mia Couto, conheces?

Há um q deixo aqui 'recomendado': "Cada Homem é uma Raça" - é um livro de contos, cada um + bonito q o anterior..


Terça-feira, 02 Dezembro, 2008

Anónimo disse...

Adorei esse livro!
Muito bom! Adoro a forma como o autor vai desmistificando os segredos.


Sexta-feira, 12 Dezembro, 2008

JFLG disse...

Eu confesso que quando o comecei a ler pensei: estão a dar mistério demais a esta história, quando não tem nada de especial.

Mas continuei a ler para ver o que se dava e comecei a reparar que iam ficando, cada vez mais, assuntos pendentes que, por fim, se desenrolaram todos duma maneira que me cativou a ler cada vez mais para descobrir o que ia acontecer a seguir.

Vale a pena ler este livro. Ver a forma como o diabo remedeia certos problemas e, como deus os pode dificultar.


Domingo, 14 Dezembro, 2008