02 julho 2009

palhaçadas na AR

Incidente no debate do estado da Nação: Manuel Pinho faz chifres para bancada do PCP
.. edificante, de facto..



o vídeo, aqui
última hora: O primeiro-ministro, José Sócrates, aceitou hoje a demissão do ministro da Economia, Manuel Pinho, na sequência do incidente na Assembleia da República, durante o debate do estado da Nação. A pasta ficará a cargo do actual ministro das Finanças, Teixeira dos Santos.

6 comentários:

André Gonçalves disse...

Na altura em que isso ocorreu estava a ver a SIC Radical. Liguei para a SIC Notícias e estava tudo a lamentar "o que tinha acontecido", mas ninguém referia o que tinha sido.

A ministra da educação têm uns iguais aos de Manuel Pinho...

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui em visita ao seu blog e aprender um pouco com você!!Abraços Ademar!!

NP disse...

Sócrates não aceitou a demissão dele: demitiu-o! :)

al disse...

copiei integralmente do público online..
:-)

Mª Armandino disse...

A Srª Ministra MLR, podia fazer uma palermice do género, de modo, a que o Sr Sócrates, lhe fizesse a oferta de uns patins a jacto.....

Anónimo disse...

O CARRO E OS CORNOS

A revolução que o Governo desenvolveu no âmbito das energias renováveis vai, a partir de 2011, ano em que vai começar a massificação do carro eléctrico, modificar por completo a mobilidade e a qualidade de vida das cidades. Portugal é o país de vanguarda, a nível mundial, nesta área de protecção ambiental. E o motor dessa revolução eléctrica foi Manuel Pinho. Mal o conhecia e conheço. Apenas por leituras apressadas de historietas sobre o seu comportamento atípico. Respondendo a uma falsidade que lhe era imputada por um deputado comunista, lá tornou a ser atípico, e no calor da discussão enviou-lhe um par de cornos. Fez mal. Os cornos não se enviam daquela maneira. Não sei se a Assembleia da Republica celebrou o contributo de Portugal para este esforço mundial, que vai dos EU à China, para a diminuição das emissões do dióxido de cerbono. Mas celebrou com forte chiadeira o par de cornos. Está certo. Conclui-se que os nossos deputados sabem muito, e ofendem-se com razão, de cornos e encornanços e pouco lhes interessa a revolução ambiental que vai modificao o País. Um dia, quando a sensatez chegar, quando a nossa frota automóvel estiver pejada de carros eléctricos sem ruído e sem emitir gases tóxicos, saber-se-á que foi um senhor chamadoo Manuel Pinho, o grande propulsor da nova era. Despedido com justa causa porque enviou um par de cornos a uma criatura qualquer.